Engana-se quem pensa que gordura no fígado é um problema exclusivo de quem está acima do peso. A doença também está ligada aos hábitos alimentares e a certas comorbidades. Dessa forma, muitas pessoas que se consideram imunes à ela, podem estar sofrendo desse mal silencioso, capaz de provocar grandes danos à saúde em geral. A boa notícia é que existe tratamento para gordura no fígado.

Embora estejamos falando de um quadro sério, também não há motivos para desespero. O mais importante é não deixar de fazer os seus exames de rotina e, caso receba o diagnóstico da doença, siga corretamente o tratamento indicado pelo seu médico. Dessa forma, há grandes chances de recuperação.

Quer entender melhor como funciona o tratamento para gordura no fígado? Então continue a leitura abaixo.

AGENDE SEU TRATAMENTO COM A DRA MARIANA ARAUJO- SAIBA MAIS!

O que é a gordura no fígado?

Conhecida popularmente como gordura no fígado, a esteatose hepática é uma doença que causa um acúmulo de gordura no órgão. É como se células gordurosas penetrassem as células saudáveis do local, fazendo com que se formasse uma espécie de depósito de gordura.

É comum ter um pouco de gordura no local: o problema é quando essa quantidade se torna muito grande. Tal condição compromete o bom funcionamento do órgão. Caso não tratado, o quadro pode resultar em uma cirrose ou mesmo câncer de fígado.

Quais são as causas do problema?

Como dissemos, a obesidade não é o único fator de risco para a gordura no fígado. Os hábitos alimentares também pesam muito nesse sentido. Pessoas que consomem grandes quantidades de alimentos industrializados e ricos em açúcar estão mais propensas a desenvolver o problema do que aquelas que consomem alimentos mais saudáveis.

Podemos considerar doenças crônicas como diabetes, hipertensão ou colesterol também como fatores de risco. Há ainda uma incidência maior em mulheres grávidas e aqueles que fazem uso excessivo de bebidas alcoólicas. A alteração pode ainda ser causada pelo uso de certos medicamentos ou pelo aumento ou perda de peso subitamente.

Quais os sintomas da esteatose hepática?

tratamento para gordura no fígado

Em algumas pessoas, a gordura no fígado não provoca nenhum sintoma. Ela só é detectada através de exames de sangue específicos, como o TGO e o TGP, usados basicamente para medir o funcionamento do fígado. Normalmente, o médico solicita uma ultrassom do abdômen total para confirmar o diagnóstico.

Entretanto, podem aparecer alguns sintomas como dor no abdômen, inchaço na barriga, dor de cabeça que não passa, cansaço, perda de apetite, fraqueza ou aumento de tamanho do fígado. Casos mais graves da doença, evoluem para inchaço nas pernas e até mesmo icterícia. Isso porque a doença não tratada, associada à permanência dos fatores de risco, pode ir se agravando, o que causaria ainda mais danos à saúde do paciente.

O que fazer então?

O primeiro passo para evitar as consequências da doença é realizar exames de rotina. Trata-se de uma forma de detectá-la logo no início, o que torna os tratamentos mais eficazes. Um paciente com gordura no fígado pode reduzir significativamente essa condição, até que o órgão retorne ao estado normal. Entretanto, é importante mudar hábitos para evitar a reincidência.

Caso apresente algum sintoma, é importante procurar um profissional especialista e relatar o que vem sentindo. Assim, é possível realizar uma investigação, a fim de obter o diagnóstico. A partir de então, é necessário seguir a todas as recomendações do profissional responsável.

Qual o tratamento para gordura no fígado?

Como meios naturais, podemos citar o controle dos fatores de risco. Assim, caso o paciente seja obeso, recomenda-se medidas para emagrecimento. Doenças crônicas também devem ser mantidas sob controle a partir da ingestão de medicamentos que provavelmente o paciente já faz uso. Evitar o consumo excessivo de álcool, carboidrato refinado e gordura saturada também é fundamental, não só para reduzir a gordura no fígado, como também para melhorar a saúde como um todo.

Além disso, há casos nos quais precisamos tomar algumas medidas clínicas. A betaína, presente em alguns alimentos como beterraba, espinafre e frutos do mar tem efeitos benéficos ao paciente. Também podemos citar o resveratrol que, inclusive, foi utilizado em um estudo com ratos para medir seus efeitos sobre o fígado.

Primeiro, os animais foram induzidos à obesidade. Em seguida, administraram o resveratrol por seis semanas. Ao final, os resultados apontaram que, embora a substância não induzisse à perda de peso geral, houve uma melhora nos índices das enzimas do fígado, além da diminuição os índices de esteatose hepática.

Resveratrol no tratamento para gordura no fígado em humanos

O resveratrol já traz benefícios à saúde humana apenas pelo fato de ser antioxidante. Ele ajuda a melhorar a aparência da pele, reduz os níveis de colesterol e previne alguns tipos de câncer. De modo natural, pode se encontrar em algumas espécies de uva e no cacau. No vinho tinto, ele também está presente, mas para quem já está com problemas no fígado, é necessário ter cautela com o consumo de álcool.

Por essa razão, os especialistas normalmente optam pela suplementação, que consiste na ingestão do produto concentrado em cápsulas. Por ser de origem natural, praticamente não há efeitos colaterais, mas é preciso seguir às recomendações do seu médico quanto à dosagem e também às medidas complementares.

De nada adianta ingerir um suplemento para reduzir a gordura em seu fígado, se você continua comendo muitas frituras e levando uma vida sedentária. Para potencializar o tratamento, é necessário também adotar hábitos mais saudáveis. É importante encontrar um especialista capacitado para prescrever o tratamento, mas você precisa fazer a sua parte, seguindo as recomendações.

Em síntese, podemos dizer que, ao menor sinal de problemas no fígado, é importante contar com o acompanhamento de um profissional especializado. Ele vai prescrever o melhor tratamento para você, orientar quanto às mudanças de hábitos necessárias e solicitar exames periodicamente para avaliar a sua evolução.

Encontrar um profissional adepto a terapias integrativas como medicina ortomolecular e suplementação natural fará toda a diferença na sua recuperação.

E você? Quer descobrir qual o melhor tratamento para gordura no fígado? Tem alguma dúvida sobre a doença? Deixe seu comentário abaixo que responderemos assim que possível.

AGENDE SEU TRATAMENTO COM A DRA MARIANA ARAUJO- SAIBA MAIS!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.